Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque Sim!

Porque Sim!

Livro: Helena de Machado de Assis

LIVROCapture.PNG

 

Publicado em 1876, Helena é caracterizado como um romance urbano de Machado de Assis, por fazer críticas aos costumes sociais do século XIX.

 

O romance acontece por volta de 1850, numa sociedade extremamente religiosa e moldada pelos preceitos católicos. Neste livro Machado de Assis faz uma crítica à sociedade de aparências.

 

O livro tem um enredo fechado, onde começa com o assunto morte, a morte do Conselheiro, e termina com o mesmo assunto, a morte de Helena.

 

Outras características presentes nos textos são a melancolia, a ironia. A protagonista Helena é caracterizada pelos traços fortes das personagens femininas.

 

Uma linguagem muito culta que depois de ler tantos Best sellers internacionais, estranhei a escrita.

 

Resumo:

A história começa com a morte do Conselheiro. No seu testamento, descreve a jovem Helena como sua filha e herdeira de toda a sua fortuna, desejando que ela assuma o seu lugar em casa. Todos acreditam nas últimas palavras deixadas pelo Conselheiro, mas Helena sabia que a verdade não era essa, mas o desejo de ascender socialmente, a faz aceitar a situação. Dª Úrsula, irmã do Conselheiro, e o filho legitimo deste, Estácio, encantam-se com Helena.

Helena começa a assumir o seu lugar na casa, sendo uma dona de casa com pulso firme, dirigindo a propriedade melhor do que Dª Úrsula fazia antes do Conselheiro falecer. Ela consegue impressionar não só a “sua família”, como também as pessoas da cidade, pois além de ser uma mulher equilibrada, também ostentava uma beleza invejável.

Com o passar do tempo, Estácio, seu suposto meio-irmão e Helena apaixonam-se. Por um lado, Estácio, martiriza-se por estar apaixonado pela sua meia-irmã. Do outro, Helena, que sabia toda a verdade, mas não podia contar com medo de perder tudo o que havia conquistado.

Um certo dia, ao ver Helena indo visitar a chácara que a família possuía (a qual ela fazia visitas periódicas), Estácio decide segui-la, e descobre Salvador o pai de sangue de Helena.

Descoberta a verdade Helena entrega-se ao desgosto e após uma chuva forte, fica muito doente, à beira da morte. Estácio, totalmente apaixonado por ela, resolve ir cuidar da sua amada e lhe faz uma declaração. Momentos depois, ela morre…

E foi esta parte que menos gostei, pois é assim, ela morre porque sofria de desgosto e apanha uma molha e morre, assim…fácil…

 

Boas leituras!

Teresa S.

11 comentários

Comentar post