Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Sim!

Porque Sim!

Caçadores de sonhos

Superstições

Junho 04, 2020

791c735db0e6a799f2b694c44993d37183cc9ea0v2_hq.jpg

Para que servem os caçadores de sonhos?

Segundo Andreia Vale no livro "Cruz Credo, Bate na Madeira ..."

Os caçadores de sonhos (em inglês, dream catchers) foram criados de propósito para proteger as crianças. São um amuleto de cultura indígena ojibwa (América do Norte), feitos de um aro, um ramo de árvore, na versão original, ao qual se prendem vários fios, formando uma teia onde se penduram penas, pedras, contas e outros objectos com significado. Uma lenda da cultura ojibwa explica que os caçadores de sonhos foram criados pela «mulher-aranha», conhecida como Asibikashi, a figura protectora das crianças. Quando este povo migrou para outras zonas da América do Norte, tornou-se mais difícil proteger todas as crianças. Daí que mães e avós tenham começado a fazer estas redes para apanhar e filtrar os maus sonhos (os pesadelos) e deixar soltos os bons sonhos. Era por isso que estes amuletos eram colocados por cima das camas.

São lindos, por isso há quem os use como objectos de decoração.

 

Fiquem bem 

Fita do Senhor do Bonfim

Superstições

Maio 28, 2020

transferir.jpg

Quem nunca teve uma fita do Senhor do Bonfim?

É uma fita de náilon ou poliéster, com cerca de um centímetro de largura e quarenta de comprimento, pode ter várias cores e nela está impressa a frase "Lembrança do Nosso Senhor do Bonfim". 

Manda a tradição, que a fita deve de ser preferencialmente oferecida, deve de ser colocada no pulso dando 2 voltas e depois dar três nós, em que para cada um se pede um desejo, estes devem ser mantidos em segredo até a fita se romper por desgaste natural. Quando isso acontecer os desejos vão-se realizar.

 

A origem segundo Andreia Vale no livro "Cruz Credo, Bate na Madeira..."

 

Estas fitas foram inspiradas nas antigas medidas, o nome dado às fitas de ceda, mais largas e bordadas, oferecidas pela igreja aos fiéis mais ricos, no inicio do século XIX. Nessa altura a fita tinha quarenta e sete centímetros de comprimento, o mesmo tamanho do braço direito da imagem de Nosso Senhor do Bonfim que está no altar-mor da mais importante igreja de Salvador e que tem o mesmo nome do santo.

Com a passagem do tempo, a fita encurtou para os quarenta centímetros, a seda e depois o algodão foram substituídos por tecidos modernos e a produção passou de manual a industrial. Uma produção em larga escala, em que de uma das principais fábricas podem sair seis milhões de unidades por mês.

 

O ano passado ofereceram-me uma branca e cá anda ela no meu pulso, a ver quanto tempo dura .

Fiquem bem 

 

 

Mão de Fátima

Superstições

Maio 21, 2020

transferir.jpg

 

Qual a superstição da mão de Fátima?

Segundo Andreia Vale no livro "Cruz Credo, Bate na Madeira ..."

A mão e Fátima, cujo desenho se apresenta com cinco dedos estendidos (para cima ou para baixo), é tida como uma protecção do mau-olhado e traz felicidade para quem a carrega. É de origem islâmica, embora o Islão e o Alcorão não aceitem amuletos. A mão de Fátima também é conhecida como Khamsa ou hamsá, e os judeus também a usam.

Vamos por partes: para os islâmicos, Fátima é o nome de uma das filhas do profeta Maomé. Cada um dos cinco dedos representa uma virtude e os cinco pilares do Islão: fé, caridade, jejum, oração e peregrinação.

No judaísmo, este símbolo também é visto como protecção contra o mau olhado. Os Judeus chamam-no de mão de Miriam, irmã de Moisés (o profeta que abriu a águas do mar vermelho).

E de onde é que vem este símbolo? Há provas arqueológicas de que é anterior ao aparecimento do islamismo e do judaísmo e, por ser partilhado por ambas as religiões, há quem o encare como um símbolo de paz e esperança.

 

Tinha um colar com a mão de Fátima que adorava, entretanto partiu-se sem que tivesse arranjo, ainda o guardo, pode ser que mesmo assim me proteja .

Fiquem bem 

Porque a Ferradura dá sorte?

Superstições

Maio 14, 2020

transferir.jpg

Não conhecia a origem deste amuleto até o ler no livro "Cruz Credo, Bate na Madeira ..." de Andreia Vale.

 

O ferro, que foi associado ao deus romano da guerra (Marte), era considerado um metal temido por demónios e espíritos malignos. O facto de ser magnetizado corroborava esse poder sobrenatural que lhe era atribuído.

Por ser de ferro (material sagrado) e criada no fogo sagrado, a ferradura passou a ser vista como um amuleto que afastava mau-olhado e desgraças e trazia sorte e felicidade.

Na idade média eram muitas vezes colocadas no fundo da cama dos doentes para afastar a morte. Hoje em dia podemos encontra-las na porta das casas, de forma a assegurar que a boa sorte permanece dentro da casa, ou de estabelecimentos comerciais, alegando que atraí dinheiro e afasta o fiado. Deverá ter as extremidades voltadas para cima, dizem, pois para baixo a sorte extingue-se e chama o Diabo. Também pode ser colocada, nomeadamente pelos católicos, de lado, em forma de C, como símbolo de Cristo, atraindo a bênção de Deus.

 

Dizem que as que dão mais sorte são as encontradas ao acaso, algo difícil para quem não vive numa zona rural.

Fiquem bem 

 

 

Porque fazemos figas?

Superstições

Abril 23, 2020

transferir (2).jpg

Porque fazemos figas? e como as fazemos?

Andreia vale explica no livro "Cruz Credo Bate na Madeira".

transferir.jpg

"esta forma de fazer figas vem dos tempos da perseguição aos cristão entre os séculos I e IV. O gesto era uma tentativa de fazer a cruz com os dedos, sem atrair a atenção dos pagãos. É por isso a forma mais comum de fazer figas e desejar sorte, desejar que algo de bom aconteça."

transferir (1).jpg

"era usada pelos antigos romanos e etruscos como um amuleto e simbolizava o acto sexual. Em italiano, o nome «mano figo», junção das palavras «mão» e «figo», uma fruta que estes povos relacionavam com a vagina, o órgão sexual feminino. O polegar era uma metáfora do órgão sexual masculino. A figa representa também a forma do pé de coelho, animal relacionado com a fertilidade e abundância. E porquê amuleto? Porque protegia contra o mau-olhado e seres e forças hostis. Porquê? Porque os espíritos malignos e os demónios são criaturas assexuadas e ficavam horrorizadas com qualquer alusão erótica."

 

Como fazem figas? raramente faço, mas a minha tendência é com o punho fechado.

Fiquem bem 

 

 

 

Numero 13

Superstições

Abril 16, 2020

images.jpg

Existem várias teorias da origem da má fama deste numero.

Estas são algumas das explicadas por Andreia Vale:

"Uma das histórias que deram má fama ao número 13 está relacionada com a Última Ceia, quando Jesus Cristo se sentou à mesa com os doze apóstolos, sendo o décimo terceiro Judas, o traidor. Foi a última refeição antes de ser crucificado. Daqui nasceu a convicção, de que reunir treze pessoas à mesa condena o mais novo, ou a primeira pessoa a levantar-se, à morte."

"Na mitologia, reza a lenda que doze deuses se juntaram para jantar em Asgard, a cidade dos deuses. Loki, o deus da discórdia e do mal, chegou sem ser convidado. Passaram para treze os comensais. Os outros deuses tentaram expulsar Loki e, numa luta, Balder, o favorito de todos, acabou por morrer."

"Antes de os povos bárbaros, que invadiram a Europa no início do período  medieval serem cristianizados, eram politeístas a muito devotos de Frida (deusa do amor e da beleza). Com o processo de conversão, passaram a amaldiçoá-la como uma bruxa. Como vingança, Frida passou a reunir-se, todas as sextas-feiras, com onze feiticeiras e com o Diabo, para rogar pragas contra os homens e espalhar o mal pelo mundo. Daí a sexta-feira 13 ter ficado para sempre amaldiçoada."

 

O 13 é o meu número favorito, já tive algumas concretizações neste dia, o negativo é que quando o utilizo nos jogos da sorte, nunca me sai nada .

 

Sabiam que existe um nome para as pessoas que têm fobia ao numero 13? 

É a tricaidecafobia, acho que nunca mais me vou lembrar disto .

 

Fiquem bem 

 

Sete anos de azar se partirmos um espelho

Superstições

Abril 09, 2020

transferir.jpg

Segundo Andreia Vale, no livro "Cruz credo, bate na madeira ..." algumas das explicações têm a seguinte origem

"se partirmos de crenças antigas de que o espelho reflecte a alma e não só o corpo, se se parte um espelho, parte-se também a alma. Ou seja, o que acontece ao reflexo acontece à pessoa. Também é crença que o espelho aprisionava a alma de quem nele se reflectia. Daí que na hora da morte era preciso cobrir os espelhos de uma casa para evitar que a alma do defunto ali ficasse presa, em vez de partir para o outro lado, para o além.

Aos espelhos foi também dada a função de amuletos protectores contra forças e seres diabólicos, que, de tão diabólicos que são, nem sequer podem ver o seu próprio reflexo, sob perigo de morte certa. É o caso dos vampiros.

Versão para os mais cépticos, que os há: basta que se pense que quando surgiram os primeiros espelhos em Veneza (feitos da forma e do material que conhecemos hoje), aqueles eram objectos muito caros. Para evitar que os serviçais os partissem durante os trabalhos de limpeza, foi-lhes dito que partir espelhos dava direito a sete anos de azar. "

 

Uma coisa é certa, quando parto um espelho fico sem saber o que fazer .

Já tinha lido e a Andeia faz a mesma referencia que se deve enterrar os cacos ou parti-los até não poderem reflectir.

Mas e se for um espelho grande? espero não partir um destes 

Fiquem bem 

Mais sobre mim

foto do autor