Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porque Sim!

Porque Sim!

Como eu vi o Dubai

Dezembro 04, 2018

2E37EFA6-14AA-4ECC-B6C6-F0B740FCEBAD.jpeg

Da minhas férias, já vos contei como eu vi Bangkok e como eu vi Krabi só falta falar de como eu vi o Dubai

 

No Dubai, andar de táxi não fica caro (cerca de 5€/percurso), tendo em conta que só íamos estar uma noite e um dia, este foi o meio de transporte escolhido, para podermos ver tudo o que queríamos.

 

Chegamos ao Dubai à noite por volta das 21h30, sabia que o espectáculo das fontes junto ao Dubal Mall, que acontece que 30 em 30 minutos, terminava às 23h, pelo que deixamos as malas no hotel e fomos logo para lá.

 

O Dubai Mall é um enorme centro comercial (até vemos pessoas a andar de carro). Para mim, mais importante do que as lojas, é a decoração e as actividades que existem no centro. Tem uma enorme pista de gelo, um aquário que se pode visitar, em que as pessoas entram num túnel no meio do aquário.

Este é visível de fora, acabamos por não entrar por já ser tarde.

A586C8BB-175E-41C6-927C-53CA449DB3E8.jpeg

A cascata com os mergulhadores é fabulosa.

C8D23726-0B67-43D1-9379-70C54C06E100.jpeg871B556A-D9F0-4CB7-9DD8-6B61462F82D1.jpeg

 

O espectáculo de fontes e luz é fora do Dubai Mall e vale bem a pena.

Começa com iluminação e musica no Burj Khalifa e depois a água dança ao som da musica.

AE91DCC1-2065-4843-8E51-C8B15C99681D.jpegCD42C900-117A-4AE1-9896-3708138B8010.jpeg

A única coisa que não conseguimos fazer, foi visitar o Burj Khalifa. Para se visitar os pisos 124 e 125 tem de se comprar os bilhetes on-line com 2 dias de antecedencia.

Só estava disponível a visita ao piso 145, por ser noite o bilhete era mais barato e custava cerca de 63€/pessoa, resolvemos não ir.

 

No dia seguinte, enquanto fazíamos tempo para visitar a mesquita, fomos até à praia.

praia.png

 

Já estávamos sensibilizados para evitar demonstrações de afecto em publico, duvidas houvesse ...vejam o ponto 2.

aviso.png

 

Visitamos de seguida a Mesquita Jumeirah, única que permite a visita a turista no âmbito do projecto "Open Doors, Open Mind". Não é necessária marcação, a visita começa à 10h, devemos estar lá por volta das 9h45, compramos o bilhete e temos acesso a café, chá e bolinhos.

A visita é muito interessante, pois é-nos explicado os pilares do Islão e de seguida é aberta uma sessão de esclarecimento de duvidas.

mesquita 60.png

mesquita.pngmesquita 3.png

 

Seguimos para a parte velha.

antigo 1.pngantigo 2.png

 

Atravessamos o rio para visitar os souks (mercados) de ouro e especiarias.

Utilizamos o Abra, o barquinho abaixo, utilizados pelos "locais", barato e muito agradável.

F299D78F-F865-4867-949B-41356C7FEDBB.jpeg

 

Finalizamos o nosso dia com um Safari com jantar no deserto. Tivemos sorte com a condutor do "nosso" jeep, pois tivemos a emoção das dunas de uma forma segura . Parecia uma dança coordenada de jeeps.

deserto 3.png5797B085-707E-4299-A7B9-EB8E97405BFE.jpeg

Fizemos uma paragem para ver o por do sol, não há palavras, nem as fotos conseguem captar tal beleza 

untitled deserto 1.png

deserto 2.png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sabiam que o tempo de voo de ida e volta no mesmo trajecto, pode ser diferente?

Novembro 26, 2018

como_voar_gravida_gestacao_aviao.jpg

 

Ao contrário do que eu pensava, a movimento de deslocação da terra não altera a duração do voo.

A diferença é impactada pelas condições meteorológicas, nomeadamente o sentido e velocidade dos ventos.

Se o vento for de proa (o avião voa em sentido contrário ao vento) a viagem tem uma maior duração do que se o vento for de cauda (na mesma direção).

 

 

 

Para os apreciadores de Mel de Cana…

Agosto 16, 2016

mel.PNG

Se forem à Ilha da Madeira ou se tiverem alguém que vos possa trazer, Não comprem mel de cana nas lojas. Desloquem-se ao engenho onde é produzido e levem uma garrafa de coca-cola vazia (estas são as mais indicadas por serem mais resistentes) no engenho vendem o mel avulso, ou seja, enchem a garrafinha que levarem o que fica muito mais barato que comprar os frascos nas lojas :)

Local do engenho:

Fábrica Mel-de-Cana Ribeiro Sêco

Rua Maravilhas 170 9000-162 FUNCHAL

 

Fica a dica!

 

Teresa S.

 

 

Roteiro de 3 dias em Istambul – 2ºdia

Março 29, 2016

Conforme prometi, hoje vou partilhar convosco a sugestão para o 2º dia do roteiro.

Vou mostrar outros locais turísticos de Istambul, ideal para quem tem pouco tempo e quer conhecer a cidade ao máximo.

 

Sugestão para 2ºdia:

Blue Mosque (Mesquita azul - At Meydanı No:7, 34122 Fatih/İstanbul, Turquia)

Estação expresso

Mesquita Nova

Spice Bazar (Mercado de especiarias)

Galata Bridge

Galata Tower

Taksim – Rua  Istklal

 

A mesquita azul

Mesquita Imperial do Sultão Ahmet (Sultan Ahmet Cami), que ficou conhecida como mesquita azul graças aos seus ornamentos azuis internos, mas não é possível visitar porque ficam em galerias fechadas ao público.

A Mesquita Azul tem 6 minaretes (torres equipadas com microfones potentes para chamar toda a gente para a hora da reza), e tem um pátio interior muito bonito. Quem se hospedar na região, comprovará o bom funcionamento dos alto-falantes no início da manhã.

DSCN0219.jpg

DSCN0220.jpg

 Mesquita Azul

 DSCN0221 (1).jpg 

Mesquita Azul – Parte interna

 

Detalhes da visita:

Entrada grátis

Fechada 45 minutos antes do início de cada uma das 5 orações diárias e 30 minutos após o início das orações. Às sextas-feiras só abre após as 14:30.

 

Estação Ferroviária de Sirkeci (Orient Express)

Era ali o ponto final do comboio mais famoso do mundo, Orient Express, narrado por Agatha Christie em “Assassinato no Expresso do Oriente” e representado algumas vezes no cinema – (No conto de Agatha Christie, no ápice do Expresso do Oriente, que ligava Paris a Constantinopla (Istambul), viajava a bordo do comboio o detetive Hercule Poirot, que encontra um passageiro morto com 12 facadas em sua cabine. A partir de então, o famoso investigador belga precisa quebrar a cabeça para reunir pistas que o levarão ao assassino do americano Ratchett).

Esta estação está localizada em Sirkeci e funciona até aos dias de hoje, com comboios regionais e alguns internacionais. Não fosse a fama mundial que ganhou pela literatura, o lugar já valeria a visita pela bela arquitetura de seu prédio, inaugurado em 1890.

 

DSCN0237.jpg

DSCN0238 (1).jpg

Sala de espera da estação

 

Detalhes da visita:

Entrada grátis

 

New Mosque (Yemi Cami)

A Mesquita Nova (Yemi Cami) também conhecida como Mesquita da mãe do Sultão pois foi encomendada por Safiye, mãe do Sultão Mehmet III. Situa-se logo ao lado da Estação de Serkeci. É tão linda e ornamentada quanto a mesquita azul – aproveito para dizer que a acho mais bonita que a mesquita azul – repleta de azulejos coloridos, cúpulas ricamente decoradas.

A graça de visitar a mesquita nova é ver uma mesquita maravilhosa, e acompanhar as pessoas rezando sem as multidões da mesquita azul.

A Yemi Cami divide a praça com o Mercado de especiarias, também conhecido como mercado egípcio.

 

DSCN0278.jpg

DSCN0248.jpg

 DSCN0249.jpg

DSCN0266.jpg

Pátio da Mesquita Nova – Istambul

DSCN0256.jpg

imaf1.jpg

Interior da Mesquita Nova – Istambul

 

Spice Bazar (Mısır Çarşısı)

O Space Market é consideravelmente mais barato que o Grand Bazar. Lá encontra-se lojinhas que vendem queijos, frutas secas coloridas, chás perfumados, especiarias diversas (lembram que a Constantinopla era o ponto final da rota das especiarias) e até lembrancinhas tradicionais.

 

imaf.jpg

foto2.jpg

foto3.jpg

 Mercado de especiarias de Istambul

 

Galata Bridge

De seguida atravessamos a ponte a pé. Ao passar pela ponte, repare na quantidade de pescadores com os baldes repletos de pequenos peixes mas cuidado com os anzóis voadores.

Apesar do cheiro de peixe, fazer esta travessia a pé, dá a chance de conhecer uma faceta mais simples e muito trabalhadora de Istambul, e ter vistas bem lindas da baía. Chegando ao outro lado do rio, seguir em direcção à torre.

 

foto4.jpg

foto5.jpg

 Galata Bridge

 

Galata Tower

A próxima paragem é a Torre Galata, uma das torres mais lindas e antigas de Istambul, ela fica no alto de uma colina e a 140 de altura do nível do mar. E para chegar lá no alto, você terá que encarar uma bela subida em rua de paralelepípedo. Mas vale bem a pena.

Lá do alto você verá as ruas apertadas de Taksim e a baía de Istambul com suas mesquitas pontiagudas. A vista é realmente espetacular. A estrutura de pedra e madeira, é linda e imponente e as vistas valem a fila e o investimento.

 

foto6.jpg

Galata Tower

foto7.jpg

Vista da Galata Tower

 

Detalhes da visita:

Horários de funcionamento: de Abril a Outubro 9:00 – 20:00

Preço: 25 TL (7.55€)

 

Taksim – Istklal

A seguir vamos ter á Rua Istiklal, uma das principais ruas comerciais de Istambul. A Rua Istiklal é uma rua pedestre bem movimentada, onde de tempos em tempos um elétrico histórico leva e traz passageiros para lá e para cá. O elétrico é um marco turístico e serve de cenário para as fotos e brinquedo das crianças, basta o elétrico andar, para que meia dúzia de crianças tente saltar nele – em movimento – e se empoleirar onde calhar. A brincadeira não me parece muito segura, mas aparentemente vale tudo.

A rua Istiklal concentra uma grande quantidade de lojas de roupa (como a Mango, a Zara, etc.), restaurantes e lojas de doce turco. Não é o lugar mais barato de Istambul para fazer compras, mas é bem animado e vale o passeio.

 

foto8.jpg

Eletrico na rua Istiklal

foto9.jpg

Movimento na rua Istiklal

 

Ao chegar na praça Taksim, ou volta-se a descer a rua pelo mesmo caminho ou então, se ainda houver tempo, apanha-se o Funicular para Kabatas e faz-se uma pequena caminhada de cerca de 200 metros. Que vai ter ao palácio Dolmabahçe.

Com muita pena minha não consegui fazer esta visita. Mas depois de pesquisar na net acho que valia bem a pena.

Bom e assim o dia termina com esta sugestão, a visitar estes maravilhosos pontos turísticos ao qual tive oportunidade de conhecer e aconselho.

A sugestão para o 3ºdia, será para breve, até lá.

 

Uma aventura em Andorra

Março 24, 2016

DSC08100.jpg

Por várias vezes fui a Andorra, há alguns anos com objetivo de fazer compras, mais recentemente pela paisagem.

Gosto especialmente do inverno, pois a paisagem com neve é magnífica, sinto-me na “aldeia Natal”.

 

Desta vez, decidimos iniciar-nos em desportos da neve e fomos a uma aula de snowboard.

Nunca tinha estado numa estância de ski (Ordino) e adorei. Reservamos a aula, fomos a uma loja alugar o equipamento de snowboard (ficava mais barato), pagamos os forfaits e o transfer.

Na altura de comprar o transfer perguntaram-nos se queríamos seguro, após alguma hesitação resolvemos fazer o mesmo.

Foi o que me valeu….

 

DSC07971.jpg

DSC08045.jpg

 

Na aula de snowboard, que por sinal até estava a correr muito bem, cai e parti o punho…. nem queria acreditar… Lá fui para a clinica, onde me puseram os ossinhos todos no sítio (pois o meu punho estava todo rendilhado) e claro o “bendito” gesso. Na clinica era um corrupio de pessoas, com braços, pernas, etc…partidas. O valor a pagar para ser atendido era de 250€, eu só paguei os 4,5€ do seguro e não me faltou nadinha.

Numa próxima vez já não hesito em pagar o seguro…. Bem, na verdade, duvido que me volte a aventurar em desportos da neve, mas voltarei pela paisagem...

IMG_1026.jpg

IMG_1054.jpg

 

DSC07934.jpg

DSC08102.jpg

Já de braço ao peito , com a Sara do Blog

DSC08110.jpg

DSC08122.jpg

DSC08125.jpg

DSC08128.jpg

DSC08130.jpg

DSC08132.jpg

 

Marina

Roteiro de 3 dias em Istambul

Março 23, 2016

 

SAM_0365.jpg

Sendo eu uma pessoa que adora viajar vou vos dar uma sugestão de um passeio de 3 dias nesta cidade maravilhosa que é Istambul.

Mostra os principais locais turísticos de Istambul como os principais palácios, museus, mesquitas e bazares da cidade com sugestões de comida turca. Ideal para quem tem pouco tempo e quer conhecer a cidade ao máximo.

 

Dicas para seguir neste roteiro:

Transporte: Para economizar, sugiro que comprem o cartão de transporte de Istambul (10 liras), com ele, as viagens vão custar entre 2,15 liras e 2,50 liras invés de 4 liras. Cada vez que se troca de linha, temos que pagar uma nova viagem.

Compras: Pechinche sempre Não compre nada em Istambul (nem passeios, nem menus de preço fixo em restaurantes turísticos e principalmente em bazares) sem negociar o preço. Os turcos ADORAM negociar e poem o preço bem alto para tentar levar umas liras a mais. Seja firme e insistente na negociação. Neste momento os turcos estao a passar por uma grande crise à base do turismo, tudo por causa dos atentados, no meu caso não tive que negociar muito porque os preços estavam bem em conta.

Roupa apropriada para entrar nas mesquitas Para visitar as mesquitas, homens e mulheres devem vestir calça ou saia comprida (calça legging ou jeans skinny não serão aceites) e blusa com os ombros cobertos. Além disso, as mulheres deverão cobrir os cabelos com um lenço.

Ordem dos dias do roteiro Como este roteiro é uma sugestão, ajuste os dias para encaixar com o funcionamento dos museus, e se possível, guarde o dia mais ensolarado para seguir os passos do dia 3, fazer o passeio pelo Bósforo.

Istambul acorda cedo, assim que o sol nasce, as mesquitas entoam seu cântico convocando os fiéis para a primeira oração do dia, o grito é alto, firme e pode até assustar, é que assusta mesmo.

 

Sugestão para 1ºdia:

Praça do Hipódromo (Obelisco de Teodósio - Binbirdirek, 34122 İstanbul, Turquia)

Topkapi Palace & Harem do Sultão

Aya Sophia Museum

A Basílica Cisterna (Alemdar Mh., Yerebatan Cd. 1/3, 34410 Fatih/İstanbul, Turquia)

Grand Bazar

 

Praça do Hipódromo

Ao sair na paragem de metro em sultanahmet logo em frente é o antigo Hipódromo Bizantino de Constantinopla, cuja praça principal (vizinha da mesquita azul) é sinalizada com três obeliscos: o mais antigo dos obeliscos, sem nenhuma inscrição, se chama Coluna de Cosntantino e data do século X, o segundo monumento é uma espiral formada por três serpentes decapitadas (a cabeça dessas serpentes pode ser vista no museu arqueológico de Istambul) e o terceiro obelisco decorado com hieróglifos egípcios, se chama Obelisco de Theodosius e tem mais de 3500 anos de idade.

Ainda nesta praça, existe uma fonte Alemã, um presente de Kaiser Wilhelm II ao sultão. Alemanha e Turquia foram grandes aliados políticos até o fim da primeira guerra, muitos presentes dessa aliança estão espalhados pelos palácios de Istambul.

A área do Hipódromo estende-se além da praça principal, e merece ser explorada com calma. Detalhes como a torre de pedra antiga (Sob a Cisterna da basílica) ou a pedra branca que marca o Million (marco zero do império Romano) passam despercebidos facilmente.

SAM_0551.jpg

Obelisco de Theodosius | Praça do Hipódromo – Istambul

 

Topkapi Palace & Harem do Sultão

Foi a residência oficial dos sultões até 1853, a sede do governo Otomano e o centro cultura da cidade. Nos tempos de glória do império, o palácio chegou a ser habitado por mais de 5,000 pessoas (família do sultão, funcionários do palácio e estudantes). O palácio é um labirinto enorme de salas, quartos, museus e o imponente Harém (entrada cobrada à parte) onde residiam as mulheres, filhas e concubinas do Sultão. Todos os funcionários que trabalhavam no harém eram eunucos.

Não existe uma ordem certa para visitar o Topkapi Palace, mas é necessário organizar a visita para não sair de lá, deixando partes importantes para trás como aconteceu connosco. Dizem que uma visita completa e detalhada leva cerca de 4 horas.

De qualquer forma, o palácio é lindo, oferece várias oportunidades fotográficas interessantes, tem vistas lindas da cidade e do rio Bósforo e guarda tesouros e relíquias absolutamente surreais. Vale cada segundo da visita!

Vá com paciência, muitas das salas dos tesouros e galerias mais concorridas têm filas na porta.

Vale a pena a visita ao Harem os apartamentos do sultão são lindos e ricamente ornamentados. Bem diferente do resto do palácio. Programe-se para gastar cerca de uma hora nos aposentos do sultão. 

IMG_3913 (1).jpgIMG_3918 (1).jpg

SAM_0428.jpgSAM_0419.jpg

Topkapi Palace

 SAM_0435.jpgSAM_0447.jpg 

IMG_0226 (1).jpgSAM_0436.jpg

Harem

  

Detalhes da visita:

Horários de funcionamento: 9:00 – 17:00 (A bilheteria fecha uma hora antes)

Preço: Visita ao palácio 30TL (10€) | Harém e aposentos do sultão 15TL (4.50€)

 

 Aya Sophia Museum (ou Hagia Sophia)

SAM_0364.jpg

Museu Aya Sophia (ou Hagia Sophia)

 

Quanto mais cedo for a sua visita, maior a chance de estar uma fila grande. Para evitar as filas, há outra tática que é Comprar o cartão Museum Card (85 Liras, válido por 5 dias em vários museus diferentes) que se encontra nas maquinas mesmo ao lado do museu.

Santa Sophia, ou igreja da divina sabedoria é uma das principais heranças do império Bizantino, e um dos edifícios mais importantes já construídos (imagine só que essa cúpula imensa foi construída no século VI!) a igreja foi a maior do mundo até a construção da Igreja de São Pedro no Vaticano – cerca de 1000 anos depois! Ela foi convertida em mesquita pelos Otomanos, e funcionou como uma das principais mesquitas do país até 1935 quando Ataturk (um dos mais importantes líderes políticos da Turquia, responsável pela ocidentalização do país) a transformou em museu.

Deixando a parte histórica de lado, a Aya Sophia é realmente um espetáculo. Começando pela parte externa – repleta de ruínas de outros templos que já estiveram nesse local, e pela entrada imponente. Lá dentro você poderá visitar os dois pisos do museu, o primeiro onde estão o altar (repare no contraste entre a imagem da Santa e as inscrições árabes, diversos lustres dourados lindos e muitos, mas muitos detalhes.

Um corredor de pedra, fantástico, que sobe ao segundo andar da igreja, decorado com mosaicos bizantinos recentemente restaurados É de aproveitar ver a igreja lá de cima, e as vistas da cidade das janelas. 

SAM_0450.jpgSAM_0460.jpg

 Aya Sofia – Parte interna

 

Detalhes da visita:

Horários de funcionamento: 9:00 – 17:00 (A bilheteria fecha uma hora antes do museu)

Preço: 30 TL (10€)

 

A Basílica Cisterna (Yerebatan Sarayi)

O subsolo de Istambul é repleto de Cisternas subterrâneas usadas pelos romanos para abastecer de água os palácios. A mais notável dessas cisternas se chama Yerebatan Sarayi ou Basílica da Cisterna e fica quase em frente a Aya Sophia. A entrada é uma casinha de pedra facilmente reconhecível pela fila de pessoas na porta.

Um pouco de história:

Quando Constantinopla foi conquistada pelos Otomanos, as cisternas continuaram sendo utilizadas até o final da construção de um sistema de Aquedutos, que garantia água muito mais fresca que a água armazenada no subsolo. As Cisternas foram abandonadas e passaram anos esquecidas. Anos depois parte das Cisternas foi encontrada por arqueólogos, parte delas foi restaurada, parte foi aterrada e parte continua fechada esperando um dia receber os investimentos necessários e ser transformada em museu.

A visita:

Uma escadaria te levará ao subsolo, um reservatório de água gigantesco ornamentado com uma galeria de colunas. Para que os visitantes possam circular pela galeria foram construídas passadeiras de madeira que atravessam o reservatório.

No final do corredor de madeira há uma coluna com buracos, reza a lenda que quem colocar o dedo grande no buraco terá um desejo realizado. Na dúvida é melhor pedir o desejo.

Um pouquinho mais adiante, duas cabeças de medusa sustentam duas pesadas colunas. A medusa é uma figura mitológica feminina com cabelos de cobra. Reza a lenda que quem olhasse para Medusa era imediatamente transformado em cobra. Na basílica, as Medusas foram colocadas de maneira um tanto intrigante: Uma delas foi colocada de lado, e a outra de cabeça para baixo. E qual o motivo? Ninguém sabe, é um dos mistérios mais bem guardados de Istambul.

SAM_0483 (1).jpg

Basílica Cisterna (Yerebatan Sarayi)

SAM_0490.jpgSAM_0492.jpg

Cabeça de Medusa na basílica Cisterna

 

Detalhes da visita:

Horários de funcionamento: 9:00 – 17:00 (A bilheteria fecha uma hora antes do museu)

Preço: 20 TL (6€) (em dinheiro pois não aceitam cartão dos museus)

 

Grand Bazar 

É praticamente um shopping center devido ao tamanho e á diversidade de lojas. Aqui encontramos de tudo um pouco: lembranças típicas do país, doces, candeeiros coloridos, travessas pintadas à mão e até joias. Um verdadeiro paraíso para quem gosta de compras. É necessário negociar BASTANTE os preços porque este bazar é mais careiro do que o bazar das especiarias.

SAM_0541.jpgSAM_0542.jpg 

Grand Bazar

 

Dervishes

À noite quando já estávamos a caminho do nosso hostel passamos novamente pela mesquita azul e logo ao lado encontra-se o Arasta Bazar onde tivemos sorte de ver a dança dos dervishes grátis. Valeu apena. É um ritual bonito, e bem diferente de tudo o que você já viu. Eles giram com suas saias brancas em movimentos perfeitos. Uma delicadeza, e algo muito especial para quem gosta de dança e de cultura. 

 

Por agora fico por aqui, voltarei em breve para publicar a sugestão para o 2º dia.

 Até daqui a uns dias.

Mais sobre mim

foto do autor

Em destaque no SAPO Blogs
pub